sexta-feira, 24 de outubro de 2008

A ida para a creche

Estando o A. com pouco mais de 4 meses, já há umas semanas que vou ouvindo a pergunta da praxe, que é para onde ele vai. Mal eu respondo "Para a creche", uma nuvem negra se abate sobre os olhos de quem me questiona. Pior, salta dos olhos para a boca e desta sai um: "Coitadinho, tão pequenino!", como se eu tivesse dito que o puto ia para as obras.

Isto não é novo para mim, já com a L. acontecera o mesmo.
Na altura da L., mesmo não o achando, eu lá ia dizendo, como que a justificar-me: "Ah, e tal, não tenho hipótese, não tenho cá os sogros, já não tenho mãe, não conheço amas... Teve de ser". Quando a verdade era: "A creche escolhida é excelente, com alvará, legal, com boa fama, bons profissionais. Mesmo que cá tivesse avós, ela iria sempre para a creche, que os avós não são meus criados e eu cá prefiro creche, e ama nem pensar, porque a maioria nem são fiscalizadas e, mesmo que o sejam, eu prefiro creche". Esta é a verdade, pura e dura.

Agora, da mesma forma que eu não digo a ninguém que faça uma opção distinta da minha (avós, mãe em casa ou ama) "coitadinha da criança", até porque não acho que seja coitadinha, acho um absurdo que tenha eu de ouvir esse "coitadinho".

Claro que sendo este o segundo, nem sequer me dou ao trabalho de justificar. Era o que mais faltava. Aliás, se eu tivesse algumas dúvidas (e não tenho) de que estou a fazer a melhor opção, considerando as alternativas que EU tenho (sublinho o EU, porque cada caso é um caso e quero deixar isso bem claro), essas dúvidas dissipavam-se quando vejo a alegria com que a minha filha vai para a escola, o carinho que tem por todas as profissionais de lá (a escola é pequena e todos se conhecem) e o carinho que elas têm pela pequena. O A., que ainda só lá vai a passeio, já é tratado nas palminhas. Teria eu sítio melhor?

Portanto, coitadinho o caraças! Digam antes "Felizardo", que tem uma escola em cujas profissionais a mãe confia plenamente.

19 comentários:

Noc@s disse...

Nem mais... Ora aí está um post que poderia ser meu. Obrigado :-)
Jocas coitadinhas ;-)

Jo disse...

Mai nada!

apm disse...

Não podia concordar mais!!

Sílvia (hoje é...) disse...

É mesmo isso. Até podia ter sido eu a escrevê-lo.
Beijinhos.

Rita disse...

ora nem mais!!!


EU no panorama actual NUNCA punha filho meu numa ama!!

Mamã e Tesourinhos disse...

Concordo a 100%!
Fica bem.
Bjs.

Cristina disse...

Tenho exactamente a mesma opinião. Por mim, vão todos para a escola... Só se fosse pelo dinheiro porque dois começam a pesar em altura de crise!

Cristina

Mãe da malta disse...

Ai coitadinho!

lol

Ai que ainda me vens bater...

Fazes muito bem, cada mãe/pai é que sabe o que é melhor para o(s) seu(s) filho(s)

Beijinho, Tânia

Mag disse...

Ora aí está! Eu confesso que no início estava reticente com a história da creche, porque nem eu nem os meus irmãos nem os meus 4 sobrinhos passámos por isso e pronto, a malta está mal habituada... mas a escolinha onde pus o meu piccolo é 5* e não podíamos estar mais satisfeitos ... O melhor é que ele adora lá estar, vai logo ao colo das educadoras e não se coíbe de expressar a sua individualidade através de sessões de gritos esfuziantes na altura em que os outros bebés estão a dormir...eheheh...

Acho que não o colocaria numa ama, nem nos meus pais apesar de o meu pai ter sugerido isso, mas taditos já não vão para novos precisam é de descansar, não de lhe ser colocada mais uma preocupação em cima!

Ah! Adoro o blog desnaturado!

Monica disse...

Os meus foram logo aos 5 meses.
NUNCA se queixaram e até hoje adoram a escolinha :)

Maria disse...

Nem mais Tânia!

O meu filho foi com 4 mesinhos certinhos para o colégio!

Tb ouvi ai coitadinho, mas sempre disse que amas nem pensar, não me levem a mal, mas não gosto.

É verdade que não tenho ninguém conhecido que faça esse serviço, mas mesmo que tivesse não o punha lá!

Gosto dos colégios, mesmo com as doenças TODAS, gosto e muito!

Não tenhos pais nem sogros que possam ficar com ele, mas sempre disse que mesmo que tivesse e não tivesse problemas financeiros ele ia à mesma!

O meu filho de manhã, ainda eu estando a tomar o pequeno almoço, já a está a pedir para me despachar que quer ir para o colégio! Ele ADORA e eu confio a 100% em todo o pessoal.

Existe colégios e colégios, mas à partida escolhemos o melhor para os nossos filhos e quando há alguma coisa que não bate bem temos que averiguar!

Bjs grandes

SaraA disse...

Realmente cada caso é um caso. Mas olha que o meu R. foi para a creche aos 5 meses e 1 semana e eu acho que não podia ter sido melhor dadas as circunstâncias. E mesmo se tivesse avós disponíveis, nem sei se não iria na mesma!
Uma ama que eu conhecesse mal, na privacidade da sua casa ou minha, sei lá o que faria ao meu filho!!
Pelo menos sabia que na creche isso seria bem menos provável de acontecer! E bastou-me alguns dias em que surpreendi as auxiliares a dar beijos ao meu filho sem me verem a mim, a falarem das conquistas dele com entusiasmo, a ficarem renitentes em mo entregarem para o colo... e o que eu acho que ele desenvolveu ao ser "puxado" pelos outros miúdos?
Para nós foi a melhor opção, sem dúvida!

Kátia e Fábio disse...

Olá...
Desculpa a "introsão" mas tinha de comentar, e mostrar a minha bandeira por esta luta pela luta dos "pobrezinhos" que têm de ir para creches, tadinho????
O que eu me FARTEI de ouvir isso, ainda para mais com a avó dele em casa, "ai deixavas o menino em casa da avó!" e eu respondia e desenvolver ia aprender o que???
As avós que me desculpem, gosto MUITO delas mas o meu filho está bem melhor no colégio, socializa, aprende, tem actividades, brinca enfim...
Por isso concordo 100% contigo!
beijooos

Sofia disse...

O meu filhote vai ficar comigo até ter 1 aninho e 6 meses mas porque eu tirei 1 ano para ficar com ele em casa, por vários motivos e porque quis e principalmente pude tirar. No entanto concordo plenamente contigo, se eu tivesse de o deixar nalgum lado seria na creche porque acho importante que se habituem a outras crianças e façam actividades apropriadas para o desenvolvimento deles. Para o ano é assim que vai ser embora tenha pessoas que possam ficar com ele... E ama nem pensar!
Um beijinho

Miepeee disse...

A B. foi para a creche com 4 meses e nunca tive problemas, acontecia o mesmo que tu descreves-te, o carinho das educadoras, ela toda contente para ir para la.
Ha pessoas que mais valia que se metessem na sua propria vidinha.
Beijinho.

Iola disse...

:)é isso!

persiana disse...

Super de acordo contigo!
;)

Loira disse...

Eu penso mais ou menos como tu. Sendo que eu acho q smp q possível eles devem ficar um ano em casa. Não sendo possível, acho mil vezes preferível uma boa escola do que ama (só se ama estivesse na minha casa e mesmo assim tinha de ter mto boas referências), q não confio deixar o meu filho na casa de alguém. Pode ser preconceito, mas a percepção q tenho é q a maioria dos acidentes e ataques sexuais se dão em amas.
bj*

Loira disse...

Só mais uma coisa... o meu filho foi para o colégio aos 20 meses e adaptou-se lindamente. At´+e lá foi ficando comigo, com o pai e com os avós (maternos). E, sim, desenvolveu-se bastante... especialmente a nível motor. e, não, não acho que ganharia mais se nessa altura andasse na escola. Teve a 1ª constipação aos 13 meses e nunca foi super-protegido... e brincava com outros meninos na rua. Na verdade, acho q ter ido mais tarde só o beneficiou: raramente faltou por estar doente, porque foi com um sistema imunitário mais forte. Começou a falar tarde, mas tb foi nas férias do colégio, com os pais e tb com os avós, que deu o grande salto na linguagem e iniciou o desfralde. e claro q depende mto das crianças mas eles só costumam brincar uns com os outros a partir dos 3 anos. (isto porque tb me irrita um bocado o fundamentalismo inverso)