sábado, 13 de dezembro de 2008

Técnicas

O meu mais novo é um menino da mamã incrível. Se estamos sozinhos a coisa aí piora a olhos vistos, basta ver-me para desatar num berreiro que só acaba quando lhe pego ao colo. Mas terminará no momento em que o pego? Pois, aí é que está o grande problema, pára durante um bocadito. Passado esse bocadito, começa a ficar farto de colo, mas também não quer qualquer alternativa (chão ou espreguiçadeira). Começa a chorar novamente.
Posto isto...

Ontem, depois de uma série de dias a mal dormir, por ter uma mais velha carregada de febre e de tosse, enquanto pai e filha foram ao hospital, eu aproveitei para tentar dar uma arrumação neste monumento ao caos em que se transformou a minha casa.
Dobrar roupa, a conversar com o miúdo. Correu lindamente: ele a chorar, eu a conversar com ele. Resultado: zero.
Fui arrumar a roupa. E ouvi ao longe o choro.
Neste momento tinha a minha cabeça a rebentar de dores.
Ideia fabulosa: vou aspirar a sala, que o puto costuma acalmar com o barulho do aspirador.
Assim o fiz. Acalmou... 5 segundos. Volta a choradeira. Mas agora a parte boa é que eu não o ouvia, o som do aspirador abafava o som do choro.
E deixei-me estar a aspirar durante uns minutos... para descansar os ouvidos.

3 comentários:

maria qualquer coisa disse...

ahhh!!! fantástico!!!

Cristina disse...

LOL. Já me ri. Também faço esse genéro de coisas. E ainda não te contei o choro aflitivo que agora faz a Mariana... Que cena!

Cristina

Mother_24 disse...

PAHAHAHAHAHAHAHAHA!!!

Eu recorro mais ao pc... quando o puto já me está a meter nojo, enfio no quarto a jogar jogos online ... pá tenho de dar uso ao bicho electrónico lolol

jocas