sábado, 28 de junho de 2008

As velhas e os velhos

Antes de mais digo já que não gosto da palavra idoso, e por isso chamo velhos aos velhos, novos aos novos, e parvos aos adolescentes.

Agora eu só me pergunto porque raio, os velhos gostam tanto de beijar os miúdos pequenos, os bebés? Mas que coisa...Mais ainda, sabe-se lá porque adoram beijar as mãos dos bebes. Com o qual eu me passo. Mas então não sabem ou não vêem que as mãos é o que os bebés mais metem à boca?

Com a minha filha, eu passava-me mesmo. E como estava pirada, o pessoal lá ia desculpando a minha falta de chá, quando lhes dizia: "Podem pegar à vontade, mas não me beijem a miúda, e muito menos as mãos dela", com a depressão. Sabem, "aquela coisa que dá as mães dos tempos de agora, que têm pouco que fazer".

A miúda foi crescendo, e como saiu ao pai dela é toda simpática e dá-se com toda a gente. (Há uns tempos uns amigos meus ficaram 15m com a ela à porta do prédio da minha mãe, e quando eu cheguei só dizem-me: "toda a gente conhece a tua filha. cada um que passa fica a falar com ela").
E agora começa a seleccionar muito bem a quem dá os beijos preciosos dela. E ai alguns dos velhotes estão a ficar excluídos. Excepto um senhor que nunca lhe deu um beijo, mas sempre um aperto de mão. E ela adora-o. É o único inclusive que agora consegue que a gaiata se sente no colo dele.

Às outras pessoas, que eu sempre pedi para não a beijarem, ela nem se chega ao pé delas, e claro já se ouve:
"Era tão simpática, está mesmo a ficar com o nariz empinado da mãe que não falava a ninguém!" E eu rio-me e respondo logo: "e ainda tem dois anos, imagine só quando chegar aos 15". E depois ouve-se um cochichar de: “esta rapariga (eu) não sei a quem sai”. E eu rio-me (a chegar a velha, já só rio, vou respondendo menos que apesar de tudo, os vizinhos daqui são umas excelentes pessoas).

3 comentários:

Tânia disse...

1.º adorei a primeira frase. Há palavras que odeio: idoso, falecer, esposa.... Velho, morrer e mulher é muito mais giro. Pronto.

E gostei dos parvos, claro.

Essa também me enerva. Fruto da minha vida estranhíssima, no meu lado já não vou aos locais onde há velhos a fazerem isso (dado que na aldeia da minha mãe já não tenho familiares nenhuns próximos). Mas há-os na terra do G.´Aí ainda é pior, porque nem podia dizer nada às pessoas e o G. n tinha coragem de dizer nada, por causa da mãe dele. O que vale é que eu devia pôr a minha cara de pânico n.º 1 e o pessoal retraía-se um pouco (mas não completamente). É horrível isso dos beijos. Nunca gostei (ainda hoje não gosto) que pessoas q não me dizem nada me pespeguem beijos (tb tenho fama de antipática lol) e odeio que o façam aos meus piscos. Ughhh... Sei lá eu se lavam os dentes ou as dentaduras... Credo!

Rita disse...

é assim mesmo Mi!!!
momentos ao luar

Monica disse...

Epá!
Também detesto essa mania de beijocarem os miúdos!
Velhos e novos XÔ! :D
Farto-me de dizer à minha "não tens que beijar ninguém, basta seres educada e dizer olá ou bom dia/ boa tarde" porque há pessoas que não se mancam MESMO!
O que vale é que ela é daquelas que aponta a cara para o chão e pronto (também é demais, c'a nervos!)
Beijocas